Certificações Linux – quais os caminhos?  

Home / Certificações / Certificações Linux – quais os caminhos?  

Uma certificação de forma alguma decide se o profissional vai desempenhar bem ou não as tarefas administrativas, isso é certo. Mas também é uma baita porta de entrada para o mercado de trabalho, pois torna o recrutamento de pessoal mais dinâmico e direcionado.

Um exame de certificação pesa no bolso do candidato (pois as empresas que vendem os vouchers as fazem em dólar), ainda mais em tempo de crise, pensando nisso, montamos alguns atalhos para você não perder nem tempo e nem dinheiro.

“Tenho conhecimento prévio de redes e hardware. Quero me especializar em Linux. Por onde começo?”

Um excelente ponto de partida é a certificação LPI.

Recentemente foi criada uma certificação chamada Linux Essentials, mas eu sinceramente não recomendo. É perda de tempo e de dinheiro pois o exame custa o mesmo que os outros de nível técnico e esta certificação serve apenas para atestar conhecimentos muito básicos em Linux.

Aí, vamos ao macete: CompTIA Linux+. “Por que? Não era LPI?”.

A CompTIA é uma renomada empresa norte-americana de 35 anos de idade e respeitada no mundo inteiro pela qualidade e seriedade de suas certificações.

Acontece que sua certificação CompTIA Linux+ dá ao candidato 2 certificados: o próprio CompTIA Linux+ e também LPIC1.

Para obter a certificação, o candidato deve passar em 2 exames: LX0-103 e LX0-104.

A pontuação mínima para passar em cada exame é de 500 mas nem pense em estudar para acertar a metade da prova pois a pontuação máxima é de 800. 😉 (se liga!)

Importante: o candidato deve criar o login em 3 instituições:

  • Na CompTIA – que é quem emite o certificado CompTIA Linux+;
  • Na LPI – que é quem emite o certificado LPIC1;
  • Na PearsonVue – que é a entidade que aplica e agenda os exames.

Cada exame desse tem o custo de US$200,00 com opção de pagamento apenas para cartão de crédito internacional mas, em parceria com a Matza Education, nós facilitamos a sua vida e te damos 10% de desconto para compras nacionais e 15% para compras internacionais. 

Já com a LPIC1 em mãos, temos aí algumas considerações:

  • Validade da certificação: 5 anos. Funciona assim: se você obteve a LPIC1 hoje (11/05/2017), você tem até 11/05/2022 para fazer a LPIC2 ou refazer a LPIC1 e, asssim, renovar a sua certificação.

No meu caso, ficou assim:

Importante ressaltar: não existe mais a necessidade de esperar o certificado chegar por correspondência, agora o candidato pode baixá-lo em PDF e imprimir como quiser. Olha que lindo:

Em relação às competências dos níveis de certificação, aí vão;

LPIC1 – Linux System Administrator

Este nível atesta a competência do candidato para as seguintes áreas:

  • Administração de qualquer SO Linux (filesystems, processos, gerenciamento de pacotes, usuários, grupos, permissões, etc..);
  • Programação Shell Bash (famoso Shell Script);
  • Configuração de redes e de serviços de redes, como SSH, por exemplo.

Importante lembrar: o candidato terá que passar nos exames 101 e 102 (LPI) ou nos exames 103 e 104 (CompTIA linux+).

LPIC2 – Linux Network Administrator

É uma baita responsabilidade, porque agora você está apto a administrar:

  • LVM e RAID;
  • Grandes serviços de rede, como os servidores HTTP, FTP, SMTP, POP, IMAP, VPN, LDAP, SMB, DNS, etc..

Importante lembrar: o candidato terá que passar nos exames 201 e 202

Daí pra frente, vêm as especializações:

LPIC3-300 – Mixed Environments

  • Especialista em Samba File Server;
  • Especialista em Samba LDAP Server;
  • Especialista em OpenLDAP Server.

É necessário passar em 1 exame apenas: o 300.

LPIC3-303 – Security

  • Especialista em segurança do servidor Linux (SELinux, ACLs, Hardening) ;
  • Especialista em segurança de rede (NFS Security, SSSD, Iptables, VPN).

É necessário passar em 1 exame apenas: o 303.

  • LPIC3-304 – Virtualization
  • Especialista em Virtualização (KVM, Xen, Libvirt);
  • Especialista em Cloud Solutions (OpenStack, CloudStack).

É necessário passar em 1 exame apenas: o 304.

 

Nestes 3 últimos casos, assim que o candidato conseguir se certificar LPIC2, ele pode escolher qualquer uma das 3 para começar. Ou seja: tirei a LPIC2, posso de cara fazer a 304, se quiser, por exemplo.

No próximo post, vamos falar sobre as certificações da RedHat.

Gostou? Então assine nosso site e receba os posts por e-mail assim que eles saírem do forno.

Quer se certificar? Nós facilitamos a sua vida! Veja nossas promoções e pacotes de treinamentos preparatórios on-line.

Grande abraço e aquele sucesso de sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *