Afinal de contas, o que é o Elasticsearch?

Home / Sem categoria / Afinal de contas, o que é o Elasticsearch?

Saudações, galera!! Beleza pura?

Os produtos da Elastic surgiram como solução dentro das grandes corporações no início desta década. A pesar de parecer muito tempo, ainda existe muita confusão quando se trata de separar o que cada produto desse representa. Tendo isso em vista, este post vai ser dedicado a explicar de forma simples e resumida o principal produto da Stack, que é o Elasticsearch.

O Elasticsearch

Baseado no Apache Lucene e distribuído sob a Licença Apache, o Elasticsearch e funciona como um grande motor de buscar de documentos contidos em seu cluster e armazenados pela sua API. Na prática, é um banco de dados documental com estrutura otimizada para busca. Grandes empresas, como a Netflix, utilizam Elasticsearch para armazenar e buscar seus documentos.

A versão atual do Elasticsearch é a 7.5.1 e ele pode ser baixado na licença Basic (100% free 🙂 ) na página de downloads do site da Elastic.

Por que usar Elasticsearch?

Quem é DBA ou trabalha suportando a infra de bancos de dados relacionais sabe o custo de performance e recursos de hardware necessários para manter e buscar dados na casa dos Terabytes. As queries precisam ser muito bem amarradas para não acontecer um desastre no ambiente.

O que acontece é que, com o tempo, os dados requeridos pelos usuários foram aumentando de tamanho, uma vez que os recursos de rede e de processamento foram melhorando. Imagina o peso, para a Netflix, de centenas de milhares de usuários abrindo de uma vez só seus vídeos em HD……pensou? Pois é, é aí que o Big Data entra. Não vamos nos aprofundar muito deste assunto mas vamos explicar aqui como funciona o armazenamento e a busca de arquivos dentro do Elasticsearch.

Nodes

Os nós são, na prática, as instâncias dentro do cluster do Elasticsearch. Em uma estrutura de cluster, a carga de busca e indexação de arquivos pode ser distribuída por igual entre os ‘data-nodes’ ou o especialista pode eleger determinados nós para exercer funções específicas, como por exemplo: ‘índices de logs de segurança vão apenas para os nós 1,2 e 3, enquanto os logs de Hardware vão para o nó 4 apenas’.

Indices

O índice é onde, na prática os arquivos são escritos e também procurados em seus shards. O especialista pode definir para cada índice um número específico de shards a ser utilizado. Os shards são distribuídos pelos data-nodes e contém os fragmentos de arquivos armazenados dentro de cada índice.

Na hora de customizar o tamanho de cada shard, é importante levar em consideração o tamanho do dado e a frequência com que o mesmo será acessado dentro do cluster. Shards maiores exigem mais velocidade de disco, enquanto shards menores exigem mais poder de processamento…é importantíssimo atentar para este fator, para que a disponibilidade do cluster não seja comprometida.

Dicas de segurança

Em um passado muito recente, vazamentos de dados aconteceram através de falhas de configuração em clusters Elasticsearch. Então, aí vão algumas dicas valiosas:

  • JAMAIS publique o Elasticsearch direto na internet se os dados que você armazena têm algum nível de confidencialidade a ser respeitado. O ideal é publicar dentro da rede interna ou numa DMZ;
  • O módulo Security do Elasticsearch é 100% free (sem a função de login via LDAP). Utilize-o com inteligência para criar os perfis corretos de acesso ao cluster;
  • Utilize TLS na comunicação entre os nodes.

Treinamento

Gostou? Quer virar especialista na solução? Estamos com a promoção imperdível, onde você se torna especialista Linux (formação completa LPI) e também especialista no Stack da Elastic por apenas R$250,00 (além do seu esforço e dedicação, é lógico). O acesso do aluno não expira e ele ainda pode baixar as aulas, se quiser.

O pagamento pode ser feito em 10x no cartão de crédito ou via deposito bancário, á vista.

Para adquirir, basta enviar e-mail para contato@brunoodon.com.br .

Corre porque a promoção vai até 31/12 apenas.

Grande abraço e bom fim de ano a todos!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *